-->

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Bons filmes, por um preço bom.

Ontem eu passei no Extra Benfica e comprei, por R$12,99 cada:
  • Teoria da Conspiração;
  • Tropas Estelares;
  • U-571;
  • O Exterminador do Futuro 2.

Todos, claro, widescreen e com pelo menos um áudio original em inglês. Não boto meu dinheiro em filme fullscreen ou dublado (a não ser certas animações).

Existiam opções mais baratas. Dois bons filmes por R$ 20. Porém em todos os casos era apenas 1 DVD (provavelmente, do tipo "flipper") e ambos em fullscreen. Mesmo saindo por R$10 cada, não me interessam.

22 comentários:

  1. fala sério! tropas estrelares é um bom filme?!? tenho o terminator 1 e 2
    comprados na americanas por 14,99. estou esperando o 3(apesar de ñ gostar muito).

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei, ué... :)

    Assim como gosto de "Waterworld". Pena que ainda não achei barato para comprar :)

    Infelizmente, os efeito especiais de Terminator 1 são de doer para os padrões de hoje e achei Terminator 3 decepcionante. Meu preferido sempre foi o 2.

    ResponderExcluir
  3. Como assim do tipo "flipper"?

    ResponderExcluir
  4. "Não boto meu dinheiro em filme fullscreen"

    ...E série de TV dos anos 60,70,80,90?

    :)

    ResponderExcluir
  5. Ok, ok... Deixa eu elaborar melhor... :)

    Eu não ponho meu dinheiro em versão fullscreen de algo que foi filmado em widescreen :)

    ResponderExcluir
  6. Henzo,

    Eu chamo de "flipper" qualquer disco que tem filme dos dois lados. Mas o termo se aplica melhor ao disco que tem um filme que começa de um lado e termina do outro, porque você tem que virar (flip) para terminar de assistir.

    Eu acho igualmente inconveniente seja com o mesmo filme, seja com dois filmes diferentes. É perfeitamente possível ter dois filmes no mesmo disco sem que seja um "flipper", desde que os dois filmes caibam em 9GB.

    Um DVD 100% "flipper", sem necessidade, é AMADEUS.

    ResponderExcluir
  7. Jefferson, não sei se você gosta de filmes + - "históricos", mas um filme do Kevin Costner (Waterworld) como produtor que eu gostei muito foi "Rapa Nui":
    http://www.imdb.com/title/tt0110944/

    O que vale mesmo é mostrar (de acordo com evidências históricas) como um povo pode devastar seu meio-ambiente a praticamente selar seu destino...

    ResponderExcluir
  8. Ah! Outra coisa: se você gostou de "Tropas Estelares", agora que tens banda larga, experimente assistir a série "Space: Above and Beyond":
    http://www.imdb.com/title/tt0112173/

    Te MUITO de "Tropas Estelares" nela... :)

    ResponderExcluir
  9. O maior problema desse exterminador do futuro é que ele foi distrubuido pela studiocanal, todos filmes dessa distribuidora tem um problema, eles foram reencodados a partir de um master PAL, então o filme tem uma leve aceleração fazendo com que o filme tenha cerca de 5 minutos menos que o original. A diferença é praticamente imperceptível, mas para quem priva pela qualidade e fidelidade ao formato original, é muita coisa.

    ResponderExcluir
  10. Fullscreen dá para entender, porque também prefiro Wide. Mas não entendi o comentário sobre dublagem, já que o único exemplo de filme SEM áudio original que eu conheço é o Era do Gelo 2.

    Claro que não estou aqueles lançamentos furrecas em bancas de jornal (mesmo entre esses, não conheço nenhum caso, fora desenhos animados de qualidade duvidosa ou bíblicos).

    ResponderExcluir
  11. Peraí, mas até onde eu sei, se o Amadeus (ótimo filme, por sinal) é flipper, é porque é o filme de um lado e os extras do outro, como o US Marshals (também da Warner lançado na mesma época, nos mesmos moldes). Ou então é o filme em Wide de um lado e Full do outro (como Caça Fantasmas 2, O Quinto Elemento, O Povo Contra Larry Flint e vários outros lançamentos da Columbia até 2000/2001)

    Quanto a série "Space: Above and Beyond", eu também curtia. Passava na Fox logo que assinei a TVA pela primeira vez, lá em 98 (mas logo depois o canal parou de exibir :()

    Já o "Rapa Nui" eu não gostei muito não. Achei chatinho ¬¬

    ResponderExcluir
  12. 1N73RC3P70R30/11/07 14:36

    Ryan:

    Na época em que o "Amadeus" foi lançado, era necessário utilizar o 'DVD flipper' nele. Explicarei o porquê mais abaixo.

    kenshin:

    O caso do DVD do "Amadeus" não é o mesmo do "U.S. Marshals". No "Amadeus" você tem que virar o disco pra continuar a ver o filme porque o mesmo está dividido mais ou menos no meio, e cada metade fica de um lado do disco. O mesmo caso acontece por exemplo nos DVDs "A Cor Púrpura", "E o Vento Levou..." e "Os Bons Companheiros" lançados na mesma época. Acho que tem outros que não me recordo no momento.

    E por que isso?

    Pequena tabela para o pessoal leigo entender o que vou dizer mais abaixo:

    DVD5 = 1 lado, camada simples (4,38 GB) -> o formato do DVD virgem mais comum, e ainda usado por pequenas distribuidoras.
    DVD9 = 1 lado, camada dupla (8,76 GB) -> o formato do DVD virgem 'Dual Layer', e também o mais usado atualmente pelas distribuidoras.
    DVD10 = 2 lados, camada simples (4,38 GB de cada lado) -> os antigos discos 'flipper'.
    DVD18 = 2 lados, camada dupla (8,76 GB de cada lado) -> Esse é raríssimo, nem foi usado em larga escala.

    Quando a Warner lançou estes filmes em DVD, ainda não era usado o tipo DVD9, mas sim apenas os tipos DVD5 e DVD10. Os filmes que citei acima são longos e não caberiam (no quesito qualidade) em apenas um lado do DVD de camada simples, então as distribuidoras, em especial a Warner, optaram por dividir o filme ao meio, gravando cada metade em um lado do DVD do tipo DVD10. E a Warner utilizava esse mesmo tipo para colocar os filmes em Widescreen e Fullscreen em cada lado do disco, usando na maioria das vezes o lado Fullscreen para colocar os extras pelo fato deste formato de filme ocupar menor espaço; e quando a distribuidora não trazia o formato fullscreen para cá, ela utilizava o 'lado B' para colocar extras (caso do filme "U.S. Marshals").
    Com o surgimento em grande escala do disco tipo DVD9 (e mais tarde o conceito de Edições Especiais com DVDs DUPLOS, TRIPLOS, etc.), o tipo DVD10 foi abandonado pelas distribuidoras, não sendo mais necessário 'flippar' (virar) o disco.

    Felizmente, A Warner relançou estes filmes em 'Edições Especiais'. Só é uma pena que, no caso do "Amadeus", a Edição Especial contém somente a versão extendida. Se quiser assistir a versão de cinema lançada em 1984 terá que ver a edição antiga do DVD.

    E finalmente...

    gustavo:

    Faço minhas as suas palavras!
    É uma HERESIA o que a StudioCanal está fazendo com os filmes.
    Terminator, Rambo e outros clássicos todos "acelerados".
    Claro que para os leigos e o público em geral a diferença nem é notável, mas é uma falta de respeito com as pessoas que, como eu e você, conhecem o assunto e os procedimentos, e sabem da besteira (para não dizer outra coisa) que a StudioCanal está fazendo.

    Vixi, tem muita coisa errada sobre DVDs aqui no Brasil que nem dá pra comentar aqui, tamanha é a barbeiragem. Estou pretendendo abrir um Blog, quem sabe discutiremos isso lá futuramente.

    E também sou a favor do Widescreen!
    É o formato no qual o diretor trabalhou em cima e ponto final!

    Para quem defende o Fullscreen, sugiro que façam um teste:

    1º) Comprem um porta-retrato quadrado (10x10).
    2º) Peguem uma fotografia 10x15(de preferência uma que vocês mais gostem) e cortem no lado maior 25% de cada lado.
    3º) Pronto. Agora a fotografia vai preencher o quadro todo.

    Gostaram?
    Pois é, o diretor também não gosta de ver seu filme picotado só para preencher a tela da maioria de nossas TVs obsoletas!
    NÂO, eu NÂO tenho TV Widescreen, mas respeito o autor da obra, já que ela é original do cinema, esta widescreen.

    Post longo mas necessário. :)

    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  13. Kenshin,

    Quanto à dublagem: Eu quis dizer que só compro filme dublado se for animação e mesmo assim depende. Rigorosamente falando toda animação é dublada e no caso de produções de grande orçamento como as da Disney, é até questionável dizer que existe um "áudio original", porque todas as trilhas são feitas com mesmo primor técnico. Por exemplo, eu não consigo assistir a "Mulan" em português e botar defeito no som.

    Você está talvez pensando em "áudio original" como "áudio em inglês". No caso de anime, eu prefiro dublado, nem que seja em Inglês. O áudio em japonês me incomoda, porque não consigo distinguir uma palavra que seja e fica parecendo que os personagens estão apenas fazendo "barulhos" sem sentido. Deve ser essa a sensação que alguém que não entende uma palavra de inglês tem ao assistir um filme nessa língua. Se não tem jeito, eu assisto em japonês legendado mesmo, como foi o caso de "Hellsing".

    Quando eu assisti a "Cowboy Bebop - o filme" foi em Português e fiquei impressionado com a qualidade.

    Quanto a AMADEUS: Não sei que edição do filme você conhece, mas eu só conheço uma, a primeira em DVD, que tem 23 capítulos de um lado e 14 do outro. Um "flipper" autêntico.

    A propósito: outro flipper que pode ser encontrado no Brasil é "Das Boot".

    ResponderExcluir
  14. Jefferson, vc era melhor nesse negocio de blog , eu prefiro q vc fale de assuntos mais focado no q vc sabe q é oq nos interessa, esses sobre sua nova conexão estam ótimos

    ResponderExcluir
  15. Jefferson, acho que você me interpretou mal quando eu falei sobra as dublagens. O que eu quis dizer é que eu não conheço um único exemplo de filme ou série que tenha sido lançado em DVD SEM o seu idioma original (inglês, francês, russo, japonês, chinês, que seja), contendo apenas dublagem. Aliás, filmes SEM dublagem são até comuns (infelizmente, no meu ponto de vista). Exceção à regra citei o DVD da Era do Gelo 2, que tem idiomas Espanhol e Português apenas, tanto em dublagem quanto em legenda.

    Do jeito que você se expressou, deixou a entender que não compra filmes que não tenham o áudio original. Ter ou não ter a dublagem no DVD não deveria incomodar, visto que é possível sempre escolher o idioma original

    ResponderExcluir
  16. Rodrigo,

    Eu acho que você deixou de notar duas coisas:

    1)É normal eu colocar posts que interessam especificamente a usuários de Recife, como este. Eu esqueci de colocar a tag "Recife" nele, mas vou fazer isso agora.

    2)Para um post que não "nos interessa", este já tem um número considerável de comentários. Se eu for deixar de postar algo porque não interessa a uma parcela de meus leitores (ou a um deles) eu não vou escrever mais nada aqui, porque tenho leitores que chegaram aqui por múltiplos (e específicos) motivos. Como exemplo, o meu post sobre JAVA teve uma boa participação dos leitores, mas um anônimo, como você, disse que era um monte de bosta. Eu apaguei, claro, porque não tinha nada de construtivo nessa crítica.

    Simplesmente participe dos posts que lhe interessam e ignore os que não interessam. Somente assim vou poder medir o que interessa ou não aos meus leitores.

    A propósito, nenhum anônimo assinando como "Rodrigo" deixou comentários no meu post sobre minha nova conexão. Se o seu jeito de mostrar o que você aprecia é reclamar do que você não aprecia fica difícil. E note que estou chamado você de "Anônimo" porque um número ilimitado de pessoas diferentes podem se apresentar aqui como "Rodrigo". Eu só posso distinguir você dos outros e conhecer sua participação se você tiver um perfil no blogger ou for alguém que eu saiba quem é de outra forma, como é o caso de 1N73RC3P70R .

    ResponderExcluir
  17. Rapaz, eu não sabia que existiam DVD's que tinham quer ser virados durante o filme. É uma prática que eu utilizava, na verdade ainda utilizo, nos Laserdiscs. Comprei meu primeiro DVD Player em 2000 quando a CCE lançou um clone do Lasonic, o primeiro dvd player com Mp3 no Brasil. E tenho alguns títulos da Warner que são widescreen de um lado e fullscreen do outro. Infelizmente vários filmes que eu comprei na época não funcionam mais, pois a cola que une as duas camadas estragou e o filme só toca a primeira camada. A distribuidora se recusa a trocar. Entre esses filmes está a edição de colecionador de "A ponte do rio Kuwai".

    Sobre os comentários a respeito preferências, existem dois filmes que eu considero obras de arte, mas quase ninguém gosta: "Depois de horas - After hours" e "Drácula de Bram Stocker". Esse último eu sei de cor até a locução de abertura do filme: The year, 1492...". Gosto é gosto. Abraços!

    ResponderExcluir
  18. Cara, não sabia mesmo dessa do Amadeus. Realmente, o filme é longo. Mas na base do "lado a/lado b" é o primeiro que já ouvi falar. Mas já vi filmes divididos em dois discos: Pearl Harbour e A Ponte do Rio Kwai. Neles estão metade do filme em cada disco, e quando a primeira parte acaba, pede para inserir a segunda para continuar assistindo.

    ResponderExcluir
  19. No tocante ao Fullscreen vs Widescreen, tem um extra no filme A Intérprete com o diretor Sydney Pollack, falando justamente sobre isso, onde ele critica severamente os cortes de tela para ajuste de imagem, dizendo que aquele não é o filme que ele fez, mas outro filme "baseado no dele". Bem legal o extra :)

    ResponderExcluir
  20. As lojas Americanas (física) costumam fazer promoções de DVDs que variam R$9,90 R$12,90 e R$19,90. Os de R$9,90 é difícil achar alguma coisa que preste mas com os outros preços sempre tem alguma coisa interessante. Achei até o filme Encurralado, o primeiro do Steven Spielberg. Agora, não sei se no Recife tem loja física das Americanas.

    ResponderExcluir
  21. Juliano,

    Recife tem pelo menos duas lojas físicas das Americanas. Eu comprei muitos CDs lá há 15 anos, quando tinha os melhores preços de Recife para CDs.

    Hoje, eu acho as Americanas de Recife decadentes e inexpressivas.

    ResponderExcluir
  22. Essa do "flipper" foi novidade pra mim. Tenho conhecimento dos discos de dois lados mas essa foi a primeira vez que ouvi alguém chamar por esse nome.

    Nunca comprei nem aluguei um "flipper" até hoje, mas passarei a usar a expressão daqui pra frente!

    ResponderExcluir

Siga as regras do blog ou seu comentário será ignorado.