-->

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Lógica incompreensível

Uma vez eu estava estudando o programa de uma máquina no meu último emprego e esbarrei em um trecho de código que não fazia o menor sentido, considerando o tipo de sensor usado na máquina e seu comportamento visível. Destaquei o trecho e rabisquei do lado: "lógica incompreensível".

Foi o bastante para os meus colegas técnicos me "zoarem" por dias, repetindo "lógica incompreensível" quando me viam. Nunca fiquei sabendo exatamente porque estavam me zoando (não era preciso muito motivo para isso na fábrica), mas depois de algum tempo um colega percebeu que duas máquinas supostamente idênticas na verdade tinham sensoreamento com funcionamento oposto. E o programa que nos foi apresentado como sendo das duas (as máquinas tinham acabado de chegar da Alemanha) só se aplicava a uma delas. A lógica que eu achei incompreensível se ajustava perfeitamente à outra máquina. O erro não era da máquina, nem do programa, mas do alemão que nos disse que o programa era um só.

A estória acima é apenas uma lembrança que sempre me vem à cabeça quando penso em "lógica incompreensível". Não é de máquinas que quero falar, e sim da "lógica" (se é que podemos chamar assim) de algumas pessoas.

1) Na única página do meu site que tem o meu e-mail existe um aviso assim (com link e tudo):
Se sua questão é sobre DVD players, certifique-se de que leu com atenção meu FAQ. A maioria dos emails que recebo sobre o assunto não seria enviada se o remetente tivesse lido o FAQ!

Aí um cara me manda um e-mail dizendo que não sabia o que era um FAQ e fazendo uma pergunta que estava respondida nele!

Se você não conhece pelo nome, você não lê? É medo de que morda?

2) Um outro indivíduo em resposta à minha reclamação de que ele não havia lido o FAQ, argumentou que não havia lido porque eu começava assim:

"A leitura deste FAQ de jeito nenhum substitui a leitura atenta do resto do meu site"

O meu cérebro deu uma pirueta na hora que li o argumento dele. Então se o resumo não substitui a leitura do todo, você não lê nenhum dos dois?

E a pergunta dele, claro, também estava claramente respondida no FAQ.

Lógica incompreensível.

3 comentários:

  1. Antes eu até tinha paciência pra responder algumas perguntas inúteis, agora eu simplesmente respondo com: www.google.com.br
    Enquanto o povo não pesquisar vai continuar a ter essas perguntas por ai...

    ResponderExcluir
  2. Argh!...
    Quando você conta esse tipo de história sempre me dá um imbroglio no estômago.

    ResponderExcluir
  3. Tom Taborda8/11/07 15:09

    por essas e outras, vc sabia que o acrônimo FAQ esconde um xingamento, para essa gente 'sem noção'?

    Em inglês, lê-se "FA-Quiu!" ;)
    [não encha o saco, com perguntas já respondidas!]

    :)

    ResponderExcluir

Siga as regras do blog ou seu comentário será ignorado.