-->

quarta-feira, 14 de março de 2012

Relembrando: Eu agora escrevo em outro blog

Eu já avisei isto aqui, mas o Sony Santos, que me acompanha há anos, deixou este comentário no dia 10 de fevereiro:

Estou chegando tarde porque meu Google Reader registrou como "já lido" o post do G&G em que anunciava o QuickTalk; só agora descobri... #fail.

Então esta é a segunda e última vez (para não encher o saco de vocês) que aviso aos assinantes do G&G: Tenho um blog muito mai versátil agora: o Quick Talk

domingo, 18 de dezembro de 2011

Novo blog: Quick Talk

Aos meus 300 fiéis seguidores do Buzz e os outros 500 (sinto muito) do G&G que esperaram até hoje que eu voltasse a escrever aqui, apresento minha nova "casa": O Quick Talk

O blog está hospedado no meu servidor e é inteiramente controlado por mim. Assim não preciso mais dar satisfações à Google do que publico e nem temer o descaso geral da empresa.

Os leitores que me acompanhavam aqui no G&G não deverão ter qualquer dificuldade para me acompanhar no Quick Talk. Eu providenciei meios para se fazer login com diversos tipos de conta OpenId (como Google e Facebook) e também existem feeds para o conteúdo. Se houver mais alguma coisa que eu possa fazer para que vocês se sintam à vontade, comentem. Verei o que pode ser feito.

Exceto liberar a trolagem, claro ;) A tranqulidade do Google Buzz me deixou ainda menos tolerante com gente folgada :)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Meu blog no Google Buzz foi definitivamente desativado

Como já era esperado, a Google desativou meu Buzz minutos atrás. Como eu estou muito ocupado com clientes no momento, vou ter que deixar o anúncio do meu novo blog para este fim de semana. Fiquem ligados!

As postagens que eu já tinha feito ainda podem ser lidas aqui:

https://profiles.google.com/117578158927571476541/buzz#117578158927571476541/buzz

Mas não é mais possível comentar ou fazer novas postagens. E também não tenho certeza de que está tudo lá, porque quando faço o backup via Google Takeout, estão disponíveis somente as últimas 200 postagens.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A Google suspendeu meu perfil. Buzz inacessível.

Este é apenas um aviso para meus seguidores no Buzz. Meu perfil foi suspenso por "violar os padrões da comunidade" (seria cômico se não fosse trágico). Fiz um pedido de revisão e estou aguardando ainda para saber o motivo.

sábado, 16 de outubro de 2010

Acer Aspire 4540 - Drivers XP

A Acer não dá nenhum suporte a XP para esse modelo e deu um certo trabalho encontrar todos os drivers, por isso reuni todos aqui:

Para instalar o XP

Se você configurar SATA MODE no setup do BIOS para IDE MODE, o XP deverá instalar sem problemas (funcionou com o meu SP3). Para o caso de você precisar instalar em AHCI MODE é necessário o slipstream (ou o uso de um disquete) com um driver modificado que vou colocar depois online.

Demais drivers

Atheros AR928X Wireless Network Adapter (Acer Nplify)
Se o link não funcionar, procure na página de suporte do Acer Aspire 4810T

Atheros AR8131 PCI-E Gigabit Ethernet Controller
Se o link não funcionar, procure na página de suporte do Acer Aspire 4536G
Possível bug: Eu configurei para sempre exibir o ícone de rede, mas às vezes você dá boot e o ícone não aparece. Entretanto a rede continua funcionando.

Realtek High Definition Audio (incluindo driver HDMI)
Apesar da versão ser 6.0.1.5807 no link, para o XP será instalado o driver 5.10.0.5807
Se o link não funcionar, procure na página de suporte do Acer Aspire 4536G

ATI Mobility Radeon HD 4200 series
Procure o link "8.702.0.0000" (O site não aceita links diretos para arquivos)
O arquivo que você precisa é o "8.702.0.0000-WinXP-2003-Vista-2008-7-x86-AMD64.zip"
Este driver é um "hack". Não existe um "setup.exe". Você precisa instalar via "atualizar driver" e apontar para a pasta onde estão os arquivos .INF. Mais sobre isto aqui
Testei inclusive a porta HDMI e ficou muito bom. Sem "lag", "stuttering", etc...

HDAUDIO Soft Data Fax Modem with SmartCP
Este é o driver "VistaX86" do próprio 4540.
É normal ficar um longo tempo (quase dois minutos) exibindo a mensagem "Iniciando aplicativo" ao clicar em setup.exe.

ATI SMBUS (Barramento SM)
Se o link quebrar, clique aqui e procure a versão para XP do "ATI Chipset Driver Package".
Você precisa instalar via "atualizar driver" e apontar para a pasta SMBUS.

Outras informações
  • O Aspire 4540 suporta DXVA. Você pode assistir a filmes 1080p usando pouquíssima CPU. Eu medi uns 10% nos minutos iniciais de Star Trek 2009.
  • O desempenho da rede com fio é bom. Consegui entre 80 e 90% sustentados transferindo arquivos grandes do meu desktop para ele.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Não, eu não abandonei o blog.

Alguns leitores tem entrado em contato (obrigado pelo interesse!) perguntando sobre esse longo período que passei sem postar nada aqui.

A explicação curta: 

Eu continuo blogando, e até tenho escrito mais que o habitual, mas no Google Buzz.

A explicação longa:

Como meus leitores de longa data devem saber, o que me diferencia de muitos "blogueiros" por aí é que eu não copio os outros. A maioria de meus posts é fruto de pesquisa e experimentação própria. Uma pequena quantidade é baseada fortemente no trabalho de outras pessoas, mas eu sempre acrescento alguma coisa e dou o devido crédito ao trabalho original.

Mas pesquisa e experimentação própria levam tempo (muitas vezes, tem até um custo em dinheiro). Eu tenho uma centena de posts neste blog em rascunho há meses ou anos que estão assim porque falta alguma informação que não pude obter ou experiência que não pude fazer. Alguns eu nunca irei concluir, mas a maioria tem informações que seriam úteis assim mesmo, incompletas.

No Buzz eu faço diferente. Desde o primeiro dia eu uso o Buzz como "rascunho"; e deixei isso mais ou menos claro quando anunciei que estava fazendo testes com ele (leia meu post sobre o twitter também). Uma boa parte dos posts que fiz no Buzz, principalmente os que tem análises "em tempo real" de produtos, acabará virando posts aqui no Geringonças e Gambiarras. O Google Buzz é terrivelmente limitado e nunca passou pela minha cabeça usá-lo para hospedar o resultado final do que eu faço e penso.

Assim, este blog não está morto. Está apenas "em sono criogênico" enquanto espera por mim :)

Os que não me seguem ainda no Google Buzz apenas porque "perderam minha deixa" meses atrás e por isso não sabiam que eu estava ativo lá, tem agora a oportunidade de engrossar minha lista de 105 seguidores.

Isso não chega nem perto dos 700 e tantos (quase 800) que assinam meu feed aqui, mas eu asseguro que não me esqueci de vocês :)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

MyBinComp: comparação simples de arquivos binários.

No meu post sobre o Treediff o leitor Nickfeio perguntou sobre o que fazer quando Treediff aponta que dois arquivos tem CRC diferente, para saber que diferença é essa. Afinal, é um byte só ou milhares deles? Existem vários programas que fazem isso, mas como nenhum dos que eu conheço atende inteiramente minhas necessidades eu já vinha preparando o meu próprio utilitário com essa finalidade. E decidi que poderia ser útil para outras pessoas.




Em comparações realmente complexas (quando eu estou estudando hacks em firmwares, por exemplo) eu uso o modo binário do UltraCompare Professional, mas esse tipo de programa falha miseravelmente quando os arquivos a comparar são muito grandes, por causa da forma complexa com que tentam comparar.  MyBinComp opera do mesmo jeito com arquivos de alguns KB ou vários GB, porque apenas faz uma comparação byte-por-byte, sem tentar sincronizar diferenças.

Mais informações e download no site.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Como assistir H.264 consumindo tão pouco quanto 0% de CPU (DXVA).

E sem precisar da ajuda de Hermione Granger. Mas você precisa do hardware adequado, pois não se trata  de magia, nem de milagre.

Notas:
  • Com o hardware indicado abaixo serão 0% de CPU sem legendas e uns 16% com legendas externas/embutidas ativadas. Isso independe, até onde sei, da complexidade ou bitrate do filme;
  • Cuidado para não se perder: H.264 é um termo genérico que, para os fins deste post, é sinônimo de x264 e MPEG-4 AVC. A diferença entre x264 e H.264 é a mesma que existe entre XVID e DivX (para os fins deste texto, nenhuma). Leia os artigos na en.Wikipedia para entender melhor.

Essa façanha pode ser realizada se sua placa de vídeo tiver suporte nativo a H.264 e puder ser acessada através de DXVA. Por default todos os codecs/filtros instalados no Windows sempre tentam fazer a decodificação por software, mesmo que sua GPU (a placa de vídeo) tenha suporte e esteja completamente livre e que sua CPU esteja engasgando com a carga. É preciso ativar manualmente o DXVA, que é o que explico neste post.

O hardware

Estou usando uma Geforce 8200, embutida na minha motherboard ECS GF8200A. Supostamente toda a série 8xxx e 9xxx de GPUs Nvidia decodificam H.264. Mesmo as onboard, como a minha.

Minha CPU é um Athlon X2 5200+.

O software

Basta usar o ffdshow * revision 3305 ou superior. Como se trata de um filtro DirectShow o benefício fica disponível para quase todos os players no Windows que não estejam usando filtros próprios.

* Baixe a versão SSE do ffdshow porque é improvável que você tenha uma GPU compatível com H.264 mas não tenha uma CPU compatível com SSE. E se sua CPU é compatível com SSE você vai perder desempenho se usar qualquer outra versão do ffdshow.

Eu testei com os seguintes players:
Atenção para o fato de que alguns desses players vem com seus próprios mecanismos de decodificação, que precisam ser desativados. O mais "fácil" de funcionar é o WMP (embora ele não goste da extensão MKV).

Testes feitos no Windows XP SP3. É preciso um procedimento especial para rodar o ffdshow no Seven, caso queira tentar com essa versão do Windows.


Configurando DXVA no ffdshow

O ffdshow tem um atalho específico para isto no Menu Iniciar:



Em tray, dialogs and paths, selecione Modern. Isso é dispensável, mas muito útil enquanto durarem os testes.




Esta é a configuração para assistir sem legendas externas/embutidas (CPU zero):



E esta é a modificação para habilitar as legendas:




Clique em OK e execute um H.264 para testar.

Como saber que está sendo usado o DXVA

O ffdshow mostra um icone distinto na bandeja. Tem que ser este, marrom, com o texto "FFVA" (requer que você tenha configurado o padrão "Modern").


Para funcionar no WMP o trabalho de configuração acaba aqui. Vou explicar adiante o que é preciso fazer para que isso funcione também com outros players.

Configurando outros players

Atenção: excetuando o WMP, todos os meus players estão em inglês porque eu não suporto tentar decifrar o português da maioria deles. Todos tem o idioma definido em algum lugar nos menus.

KMplayer

Para abrir esta janela tecle F2. Desmarque os itens destacados.


GOM player

Para abrir esta janela tecle F5. Marque o item destacado.


Media Player Classic - Home Cinema

Para abrir esta janela tecle "O" (Options). Desmarque os itens destacados.



Problemas

Se seu sistema estiver configurado corretamente o Graphedit mostrará um gráfico como este para um arquivo cujo stream de vídeo seja H.264:

Nota: se você tentar abrir um MKV e o Graphedit acusar que o formato não é suportado, instale o Haali Media Splitter 



Somente nos importa o caminho do video, destacado em vermelho.

Se o Graphedit mostrar algo diferente, DXVA não funcionará para o arquivo H.264 especificado. Se estiver diferente disso para todos os seus H.264, você tem um problema na sua instalação. Geralmente o Graphedit lhe dará pistas suficientes no gráfico para você saber quem é o culpado. Leia meu texto sobre o Graphedit para saber um pouco mais sobre isso.



Nem todo H.264 é compatível.

Pois é. Alguns filmes não podem ser acelerados por DXVA e vão precisar ser decodificados por software. Mas o ffdshow se encarrega de determinar isso e ativar o decoder correto. O ícone mostrado na bandeja será diferente.

Eu ainda não sei ao certo o que causa a incompatibilidade, mas em todas as amostras incompatíveis que testei, Mediainfo reportou um profile High@L5.1 e pelo menos 6 reframes no stream de vídeo:



Isso possivelmente é um problema da mesma natureza que o causado por Packet Bitstream em XviD e à medida que as "fontes" forem tomando conhecimento de que o problema existe você verá menos filmes incompatívels, porque elas aprenderão a evitar as configurações problemáticas. Se você procurar por "DXVA x264" no Google verá que alguns na "scene" já estão marcando alguns "releases" como compatíveis.

O consumo de energia

Como eu disse antes, não se trata de magia. Você pode até usar 0% de CPU, mas sua GPU vai cobrar pelo esforço extra. O quanto ela vai cobrar depende exclusivamente dela, mas como GPUs são teoricamente mais eficientes que CPUs quando o assunto é vídeo, dá para esperar uma economia de energia ao usar DXVA, o que pode ser particularmente interessante em notebooks.

Eu fiz um teste de alguns minutos aqui e meu medidor de energia no pior caso mostrou um aumento de 10W em relação ao consumo em idle. Comparando com as medições que fiz em dezembro eu estou chutando um consumo pelo menos 10W menor do que fazendo a mesma coisa sem DXVA. Eu ainda preciso fazer testes mais elaborados mas uma coisa parece garantida: você consome menos energia usando DXVA.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Comentários do blog estão desaparecendo ao publicar.

Esta foi a terceira vez que aconteceu (pelo menos, que eu notei). Acabo de publicar um comentário de "Pedro" no post anterior e este nem chegou a aparecer no post. Simplesmente sumiu. Se eu tento publicar de novo o Blogger diz que já foi moderado.

Encontrei outro usuário com o mesmo problema. Mas ainda nenhuma explicação.

Edit: só porque agora eu reclamei, o comentário apareceu!

domingo, 9 de maio de 2010

Mais um software "byRyan": MyPlay

Esse é destinado a usuários testando idéias para HTPC.



Mais informações no site.

domingo, 2 de maio de 2010

O consumo de energia de um Sempron 3000

Hardware
  • PCChips M861G V1.6a;
  • Um módulo DDR de 512MB;
  • Gravador LG GSA-H12N;
  • HDD SATA 7200RPM 160GB Western Digital WD1600JS;
  • Fonte vagabunda "300W" Clone cod.15048;
  • Nenhum overclock;
  • Nenhuma ventilação extra.
Windows XP SP3

Medições

Comum
  • Parado no post - 70W
  • Iniciando Windows - 80W
Cool'n'Quiet desabilitado (gerenciamento de energia default do XP)
  • Em idle no XP - 60W
  • Em idle no XP com drive de DVD aberto - 70W *
  • CPU a 100% (SuperPI) - 80W
Cool'n'Quiet habilitado (no BIOS e no Windows)
  • Em idle no XP - 50W
  • CPU a 100% (SuperPI) - 70W
  • Rodando um X.264 720p a partir do drive de DVD (90-100%) - Entre 80 e 90W
* Descobri isso por acaso. Preciso investigar por que esse drive de DVD consome mais energia quando está aberto do que fechado sem disco. E verificar se acontece com outros drives.


Notas:
  • Não faz diferença (mensurável) o Cool'n'Quiet enquanto o driver não estiver carregado

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Mais um software "byRyan": MyEject

Assim como os meus utilitários para MT13x9, este tem um público alvo limitado.



Mais informações no site

terça-feira, 27 de abril de 2010

Perdi a paciência com o Firefox 3.6.

Mas como eu tenho ainda menos paciência com os concorrentes, instalei a versão 3.5.5 e desliguei sua função de atualização automática do programa.

Eu vinha usando a versão 3.6 desde o final de janeiro, mas ela trouxe um grande inconveniente: é incompatível com o Direct Folders, um programa que eu considero indispensável.

O Direct Folders opera fazendo um "hook" nas janelas de diálogo "Abrir" e "Salvar" dos programas; mas algo que os desenvolvedores fizeram na versão 3.6 do Firefox quebrou até mesmo a detecção da janela de diálogo. De todos os programas Windows que uso (que não são poucos) apenas dois não funcionam com o Direct Folders:
  • Treediff - Uma de suas janelas de diálogo "Abrir" não funciona, mas você percebe de cara que a janela é "fora do padrão".
  • Firefox 3.6.x.
O problema já foi informado no fórum da Mozilla, (09/09/10: Parece que acharam mais fácil apagar o tópico no fórum do que resolver o problema.) mas passados três meses nada foi feito nem há qualquer sinal de que os desenvolvedores irão fazer alguma coisa. Que se dane a suposta "segurança", pois eu prefiro a enorme conveniência proporcionada por Direct Folders.

terça-feira, 30 de março de 2010

A lambança do QUIPTXT: Lições de (não) privacidade e (in) segurança.

Para quem não conhece (eu não conhecia até ontem), QUIP é (ou era) um programa de um dólar para iPhone que tinha como finalidade permitir que os usuários do telefone pudessem mandar fotos uns para os outros (possivelmente para qualquer telefone com browser), já que pelo menos em algumas redes (ou modelos de iPhone) não havia como usar MMS.Edit: Mesmo telefones com suporte a MMS podiam tirar proveito do QUIP.

Pelo que eu entendi, funcionava assim:
  • O usuário tira uma foto com o QUIP (ou escolhe uma qualquer em sua biblioteca);
  • Usando qualquer conexão à internet disponível no telefone (3G, WiFi, etc), o QUIP posta essa foto em um endereço "criptografado" no site QUIPTXT (já está fora do ar), com o nome cadastrado do remetente;
  • O QUIP envia uma mensagem para o destinatário com o endereço "criptografado" da foto. Basta clicar e ver no browser do iPhone.
O gigantesco problema estava na "criptografia".

Para "criptografar" o endereço, o serviço simplesmente gerava um nome de 5 caracteres alfanuméricos para a foto. Digamos que o nome gerado fosse "sfffb". A foto então era hospedada desse jeito:

http://pic.quiptxt.com/sfffb (era um cachorrinho, mas não adianta mais clicar)

Um leigo pensa (se der tempo de pensar alguma coisa) que não há como alguém adivinhar esse endereço. Mas qualquer um com algum conhecimento de programação percebe imediatamente que há algo potencialmente muito errado aí. E havia.

Os (mais óbvios) erros dos programadores:

  • Não criaram senha para acessar a página;
  • Não criaram um "digito verificador" (o último caractere deveria depender do checksum dos quatro anteriores). Assim qualquer pessoa que recebesse um link para "sfffb", poderia tentar "sfffa" ou "sfffc" que esbarraria numa foto de outra pessoa, porque todas as combinações estavam disponíveis. Em sistemas com dígito verificador apenas algumas combinações são válidas;
  • Não criaram nenhum mecanismo de proteção contra download massivo das imagens. Assim quando a falha acima foi descoberta e criaram scripts para gerar todas as combinações possíveis de strings com cinco caracteres para baixar as fotos, o servidor de QUIPTXT não notou nada de errado e permitiu que milhares de fotos fossem baixadas pelo mesmo endereço IP, como se fosse possível isso acontecer no uso real.
Alguns apontam o fato de que eles usaram "apenas" cinco caracteres como parte do problema, mas não é bem assim. Eles poderiam ter usado trinta, mas se atribuíssem as combinações seqüencialmente como fizeram com cinco e/ou não bloqueassem tentativas sucessivas de download de fotos diferentes vindas do mesmo IP, não iria fazer qualquer diferença.

O resultado disso tem potencial para ser (não sei quantas fotos vazaram) a maior coleção "pública" de pornô amador não-intencional da história.

Como se não bastasse, cada página de foto mostrava também o nome do usuário que a enviou. Assim essa já é a maior violação de privacidade da história do iPhone e, quem sabe, da história da telefonia. Sabendo os nomes das pessoas e com alguma pesquisa, muitas fotos constrangedoras foram linkadas aos perfis do Facebook de quem as tirou. Alguns desses perfis já saíram do ar por conta disso.

Os erros dos usuários:
  • Confiar em uma aplicação de telefone qualquer para postar fotos de sua privacidade. Ainda que isso não tivesse sido descoberto, os criadores de QUIP e qualquer pessoa com acesso ao servidor podiam a qualquer tempo observar cada foto postada no serviço, com nome de quem enviou. Os criadores de QUIP adicionalmente sabiam até o telefone. Ainda que o serviço tivesse alguma segurança contra observadores externos, seus criadores ainda teriam acesso a isso tudo.
  • Não perceberem que as fotos estavam em servidores web. Não era uma coisa "de ceular para celular" como um MMS autêntico; 
  • Provavelmente, muita gente achou que o programa era "seguro" e seus autores "confiáveis" porque baixaram o programa da Apple Store. Grande erro. 
Se todo mundo retratado nas fotos que vazaram fosse adulto eu pensaria. "Ahhhhh... que manda fotos de si mesmo pelado é exibicionista mesmo e a maioria nem deve ligar muito para isso". Mas várias fotos lá são evidentemente de adolescentes. E aí o bicho pega. Vai pegar com certeza para os autores desa m**da colossal.
 
Esse tipo de "excesso de confiança" dos usuários não é incomum. A cada rede social nova que aparece, não faltam usuários que voluntariamente fornecem nome de usuário e senha de suas contas de e-mail para "facilitar" o envio de convites para todos os seus contatos. Uma comodidade que pode lhes custar muito caro um dia, como aconteceu agora para muitos usuários do QUIP.

sábado, 27 de março de 2010

Gmail implementa "detecção de atividade suspeita" nas contas.

Mas isso está longe de ter a utilidade que poderia ter.

O nome é enganador. Na verdade a Google agora monitora se as contas são usadas fora de sua região geográfica habitual e dispara um aviso na própria conta (esse é o problema). Isso obviamente depende da pessoa que teve acesso à minha conta não ter mudado minha senha.

O que realmente me deixaria confortável seria poder optar por bloquear qualquer atividade na minha conta fora de minha região geográfica. Caso eu fosse viajar, removeria o bloqueio antes. Adicionalmente a Google me avisaria dessas tentativas de acesso. Então se eventualmente eu fosse vítima de um keylogger qualquer, o safado precisaria estar em Recife para tirar proveito e eu saberia que em algum lugar minha senha foi comprometida, tendo algum tempo para mudá-la antes que o %$#@$ arrumasse um cúmplice em Recife.

Eu gostaria que isso também existisse para cartões de crédito e bancários.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Cuidado: SmartDevicesBrasil.com.br é fraude.

Um esperto registrou o domínio SmartDevicesBrasil.com.br


Vejam que ele até pegou a logomarca original e apagou o ".com.cn". Vejam como é a original hoje:


Apropriar-se da logomarca é um passo natural. Afinal ele afirma no site que representa a Smart Devices (fabricante do SmartQ5 e SmartQ7) no nosso país:
Somos uma representação da SmartDevices no Brasil.
Iniciamos nossa atividades muito discretamente no MercadoLivre, consulte nossa reputação: http://perfil.mercadolivre.com.br/BUTAH

Reputação essa de apenas 38 pontos (eu tenho mais de 200 e não represento PN!) e no anúncio do SMARTQ V7 que a "empresa" faz no Mercado Livre, há o seguinte texto (o negrito é dele):

1) VENDA DIRETA: Produto IMPORTADO direto do fabricante. Vem muito bem embalado e protegido. Após a confirmação do pagamento você receberá um número de rastreio pela Internet para saber onde está o produto.

2) Existe um probabilidade de imposto de importação. Caso seja necessário pagar, é de resposabilidade do COMPRADOR.

3) Pagamento é antecipado, ou seja não trabalhamos com empréstimos nem pagamos juros bancários. Motivo pelo qual o pagamento deve ser antecipado

Representante apenas intermediando importação? Imposto não é incluso no preço e se ocorrer é por conta do comprador?

E tem mais:
Garantia 6 meses direto com o fabricante. produto novo, testado.

Garantia direto com o fabricante na China? Mesmo com representante no Brasil?

Tudo que ele faz é pegar o seu dinheiro e comprar o produto por você. O produto custa US$274 na Dealextreme. Juntando com um cartão SD de 4G custando US$14 (o brinde que ele oferece) ele desembolsa US$288 (cerca de R$520), tendo embolsado R$740.

São R$220 de lucro só para emprestar o cartão de crédito internacional. Edit: esqueci de levar em conta a comissão do ML, que no pior caso é de 10% (R$74). O lucro dele é de pelo menos R$150.
  
É preciso ser otário para cair nessa. Mas como não faltam otários no mundo...

O SPAM em blogs

O artista tem usado pelo menos duas identidades diferentes para fazer propaganda de sua operação em blogs. Eu consegui identificar duas personas que vou chamar aqui de "Persona M" e "Persona G"  A certeza disso pode ser obtida nas duas imagens seguintes. Veja como dois minutos após "Persona G" escrever no primeiro blog, "Persona M" escreveu exatamente a mesma coisa no outro blog.



Eu removi os sobrenomes propositalmente e não vou usar os nomes por extenso aqui, por causa do nome que aparece no registro.br, mas basta clicar nas imagens para você conferir o nome completo na origem. Não cite os nomes diretamente nos comentários, ou terei que vetar.

Clicando aqui você poderá constatar que "Persona M" se cadastrou no eletronicoblog só para fazer propaganda.

Outros exemplos:



Neste o nome "Norio" tem um link para smartdevicesbrasil.com.br (para conferir, clique na imagem):


Aqui, as duas "personas" do artista novamente se manifestam no mesmo blog:

quarta-feira, 17 de março de 2010

Um cliente meu é vítima do "Golpe da Lista Telefônica".

Esse golpe é uma variação do Golpe da Publicidade Não Solicitada, que denunciei aqui

Eu estava de passagem pela empresa do cliente quando entrei na sala da secretária para ver se ela precisava de algo e fiquei esperando enquanto ela terminava uma ligação telefônica. O que eu a ouvi falar me deixou alerta, então eu comecei a gesticular para ela que "era golpe".

Ela terminou a ligação e me explicou o ocorrido. Tinha sido convencida por uma empresa que dizia representar a Listel (ou assim ela entendeu) de que ela precisava confirmar uma figuração em lista telefônica de R$198 em 12 parcelas cobradas na conta telefônica. Figuração esta que segundo os pilantras já havia sido paga, por isso não havia com o que se preocupar.

Convenceram-na a fazer o dono da empresa assinar um fax com o contrato e passar de volta. Eu olhei o contrato assinado rapidamente e está lá escrito que são doze parcelas mensais de R$198 (R$2376).  O danado é que o contrato é confuso, propositalmente difícil de entender. E os pilantras apontaram uma cláusula que falava de gratuidade, só que essa cláusula falava de gratuidade de distribuição da lista. Estelionatários, assim como os mágicos, sempre sabem como fazer a pessoa prestar atenção a algo enquanto a mágica ocorre em outro lugar.

A empresa se apresenta como BRList, com endereço em São Paulo.

A secretária estava agoniada, porque havia convencido o chefe a assinar, dizendo que estava tudo bem. Eu disse a ela que não fizesse nenhum pagamento (por sorte, não tinham pago nada ainda) e ignorasse as ameaças da tal BRlist. Mostrei para ela um site falando sobre o assunto, com recomendações do Procon também para que não fosse feito nenhum pagamento. E que o modus operandi da operação é mesmo agir com grosseria (a pessoa estava sendo grosseira com ela) e fazer ameaças de protesto da dívida.

Aliás, essa era a maior preocupação da secretária (os golpistas sabem disso), porque seria ruim para os negócios da empresa estar com um título protestado. Eu disse a ela que desse queixa na delegacia do consumidor e deixasse que eles a orientassem, mas que não pagasse de jeito nenhum. Também avisei que o próximo passo deles poderia ser pedir um cancelamento com firma reconhecida, para conseguir uma assinatura ainda melhor.

Mais aliviada, ela disse que na próxima ligação ela ia mandar eles tomarem no [beep]

segunda-feira, 15 de março de 2010

Doideira no Google Buzz: Leitor de cartões e striptease.

Eu estava dando uma olhada nos posts do meu Buzz quando me deparei com isto:


WTF?!

Então eu abri o Buzz pelo Google Chrome e estava normalizado:


Erro do cache do Firefox? Se foi, é a primeira vez.

sábado, 13 de março de 2010

Experimentando novos templates para o blog.

Nos próximos dias o blog pode mudar selvagemente de aparência de uma hora para outra e ficar esquisito por horas ou dias. Sou eu testando opções com minha "pressa" habitual (ou seja: nenhuma).

Depois de "Everything" suas buscas de arquivos nunca mais serão as mesmas.

Pode acreditar: você vai ficar impressionado. Eu até agora estou de boca aberta.

Desde o Windows XP a capacidade de buscar arquivos embutida no Windows só vem piorando. O mecanismo de busca do Windows 9X era (ou é) 100% confiável e foi substituído pelo mecanismo do XP (burro, mas aprendi a consertar) e em seguida pelo mecanismo do Vista (estúpido) e pelo do Seven (patético).

Eu sou um caso complicado para mecanismos de busca. Eu tenho online (isto é: nos meus HDDs e não em backups) centenas de milhares de arquivos, que mudam de lugar freqüentemente. E semanalmente outras dezenas de milhares vem e vão, de HDDs de clientes, CDs de drivers, etc. Nunca consegui aguentar o mecanismo de indexação embutido no Windows (que eu regularmente desligo) e o Google Desktop Search, pelo menos na última vez que dei uma chance a ele (faz tempo), não valia o incômodo. Qualquer busca em todos os meus HDDs costuma ser algo que eu só faço quando não tenho pressa, porque demora bastante.

Foi por isso que quando o leitor BSD, neste post do meu blog Seven, recomendou o Everything, eu fui conferir armado do meu habitual ceticismo. Inicialmente eu não vi nada de diferente na descrição do programa, mas quando eu li no FAQ que ele supostamente podia indexar 1.000.000 de arquivos em um minuto (isso mesmo: um milhão) eu pensei: "HA! Isso eu tenho que ver!".

E é verdade. Quando rodei o programa pela primeira vez ele passou cerca de um minuto e meio indexando e no final disse que tinha indexado um milhão e meio de objetos.

Eu continuei sem acreditar, claro; porque a diferença para o habitual é espantosa. Então fiz alguns testes para me certificar de que todos os meus arquivos realmente estavam no índice, porque não adianta nada ser rápido e não ser preciso.

E estavam. Estou testando há cinco dias e Everything ainda não falhou.

E sabe o tempo que leva para achar um arquivo no índice? Instantâneo. Quando você termina de digitar a última letra, a busca já terminou.

Eu preparei uma comparação. Procurei por "netmeter" no mesmo computador usando os seguintes mecanismos:
  • A busca padrão do Windows XP, com indexação desligada,
  • A busca padrão do Seven, com indexação default;
  • Everything, depois da indexação de 1min30s no XP;. 
Veja os resultados:
  • Windows XP: 13min24s - Localizou 135 objetos;
  • Windows Seven: 14min49s - Localizou 137 objetos (a busca do Seven também olha conteúdo dos arquivos indexados e não dá para desligar isso);
  • Everything: 0min0s - Localizou 135 objetos.

Limitações de Everything:
  • Só indexa partições NTFS. Isso quer dizer que ele também não faz buscas na rede;
  • Não faz busca por conteúdo, data, etc. Só encontra arquivos pelo nome. Mas com essa velocidade, você vai ver que isso se torna irrelevante.
Mas apesar de Everything não fazer buscas em drives de rede se você instalá-lo nos outros computadores da sua rede pode fazer buscas remotas através do recurso "servidor ETP/FTP" do programa. Você simplesmente se conecta ao programa rodando no outro PC e faz uma busca instantânea no conteúdo dos arquivos que estão lá.

Problemas

  • O programa por default refaz seu índice toda vez que o Windows é iniciado, mas isso pode não ser boa idéia, pois ele vai provocar um acesso intenso ao HDD justamente quando normalmente já está ocorrendo acesso intenso ao HDD (inicialização). Você pode desligar isso mas então ele fará a indexação na primeira vez que for evocado. No meu PC (que é anormal) isso leva 1min30s, mas ainda é muito melhor do que buscar usando outros mecanismos. Um meio termo ideal seria atrasar a inicialização de Everything durante o boot para que ele só crie o index depois que a atividade de disco tiver acabado, assim há uma chance de que o usuário nem note o que está havendo.
  • O fato de que Everything não faz busca por conteúdo pode ser um grande problema, mas como o programa pode exportar a lista de arquivos encontrados (instantaneamente) para um arquivo texto eu estou tentando localizar um programa de busca em conteúdo que possa aceitar essa lista e informarei em outro post quando encontrar.

Lembre-se de que estou usando um Celeron E3200 com 2GB de RAM. Computadores mais modestos podem não mostrar resultados tão bons.

Edit: Não deixe de ler a página de suporte do programa. Algumas possibilidades da busca não são evidentes e requerem que você saiba como "redigir" a busca. Por exemplo, se você escrever "*.jpg" o programa vai mostrar cada arquivo com a extensão *.jpg em cada HDD seu. Para buscar apenas os arquivos jpg no drive D: você busca por "D:\ *.jpg" (sem as aspas).