-->

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Reciclagem de celular me dá arrepios

Eu acho que foi na semana passada que eu vi uma reportagem na TV sobre o problema ambiental que é provocado pela obsolescência dos telefones celulares. A quantidade de aparelhos que vai parar no lixo diariamente impressiona, mas o que mais me impressionou foi quando me mostraram a "reciclagem": As partes são separadas (baterias, plásticos e placas) e trituradas para fazer não me lembro o quê com o resultado (acho que minha percepção falhou momentaneamente por causa daquelas imagens fortes ).

Dá um aperto no coração ver placas de circuito impresso sendo moídas com componentes e tudo.

É sério... Não seria uma "reciclagem" melhor doar isso a uma escola técnica de eletrônica, para que os componentes individuais do telefone pudessem ser reutilizados nas funções para as quais foram projetados? Ver um dsplay LCD com capacidade gráfica ser transformado em vidro moído machuca :)

Ou será que as escolas continuam como no meu tempo: só teoria e laboratórios equipados com material doado ou comprado a peso de ouro que não é usado porque está sempre trancado por medo que seja roubado ou quebrado ou porque os professores não sabem usar?

Fazer experiências com lixo é barato. Você não precisa pensar duas vezes se você quer experimentar com que nível de sobrecarga uma bateria se incendeia.

Algumas peças são muito difíceis de serem reutilizadas na bancada de um técnico amador, como os componentes com encapsulamento BGA, (que até dá para dessoldar, mas soldar de novo é dose!) e os componentes programáveis que contém código que só serve para aquele modelo específico de aparelho e não podem ser reprogramados, mas muita coisa é de uso genérico.

Sou só eu que gosto de ter uma sucata onde posso encontrar peças que são literalmente impossíveis de achar no mercado regular de eletrônica?


Não jogue fora seu celular nem entregue na operadora para ser transformado em pó. Doe para mim que eu aproveito muito melhor! :)

11 comentários:

  1. Concordo, mas acho que, mesmo se houvesse doações diversas, o volume de circuitos jogados no lixo ainda seria impressionante.

    Teve um Discovery sobre a reciclagem do lixo tecnológico, sobretudo reaproveitando o ouro dos contactos.


    E cuidado, Jeff, imagens fortes no link:

    http://gizmodo.com/gadgets/cellphone-murder/how-many-cell-phones-in-the-us-are-decomissioned-every-day-258789.php

    :)

    e vale a pena visitar o trabalho do artista plástico Chris Jordan, sobre US Waste:
    http://www.chrisjordan.com/current_set2.php?id=?view=XXX_09NNN/

    ResponderExcluir
  2. Anônimo5/9/08 09:18

    Ou será que as escolas continuam como no meu tempo: só teoria e laboratórios equipados com material doado ou comprado a peso de ouro que não é usado porque está sempre trancado por medo que seja roubado ou quebrado ou porque os professores não sabem usar?

    Disse tudo, no meu tempo era a mesma coisa. Não podia nem chegar perto do laboratório de química, e nunca vi aquela sala sendo usada, passava o tempo todo trancada.

    ResponderExcluir
  3. Rafael Netto5/9/08 21:55

    A reciclagem dos produtos tecnológicos visa justamente evitar o descarte de materiais perigosos, como metais pesados, no meio ambiente. É mais ou menos como a reciclagem de pilhas e baterias. De quebra, conseguem recuperar parte do material.
    Mas reconheço que é triste ver esses equipamentos sendo destruídos. Pior que isso só as cenas do descarte da Canon, onde eles preferem destruir equipamentos com defeito, alguns absurdamente caros, do que consertar e vender "refurbished".

    ResponderExcluir
  4. bem lembrado, Rafael, as cenas abaixo foram de partir o coração:

    http://paradoxoff.com/mass-destruction-of-the-canon-cameras.html

    ResponderExcluir
  5. Arrrrrrrrrrrgh!!!!!!

    Meus olhos!!!!

    ResponderExcluir
  6. Outro dia vi uma reportagem na TV sobre a reciclagem de componentes eletrônicos em Manaus. Tem empresas lá ganhando muito dinheiro para separar e classificar os componentes antes de mandar para a Europa.

    No caso de celulares, só acho prudente a devolução das baterias para uma recolha apropriada. Pois estas efetivamente podem causar danos ao meio ambiente.

    []'s
    Daniel

    ResponderExcluir
  7. Ryan, você falou sério sobre esse negócio de doar para você celulares velhos? O problema é a taxa de envio, né? Do RS para aí não deve ser muito barato não... :-/

    ResponderExcluir
  8. Eu estou falando sério, mas realmente só vale a pena para mim se o doador for de Recife ou se estiver mandando muitos aparelhos de uma tacada só. Eu pago o frete, mas pagar uns R$20 por apenas um aparelho não vale a pena, ainda mais porque quem embolsa o dinheiro é o correio e não o doador.

    ResponderExcluir
  9. Intruder A68/9/08 16:05

    Eu ainda tenho o SpeedStream 5200 quebrado, mas é só ele. De Salvador para Recife via encomenda normal deve custar menos de 10 reais.

    ResponderExcluir
  10. Um boa idéia essa de doar equipamentos eletrônicos a escolas técnicas, primeiro porque enriqueceria as aulas e daria asas à imaginação de alguns alunos... eu mesmo guardo meus celulares que ficaram obsoletos, talvez para aproveitar componentes nas minhas geringonças ou até mesmo para momentos de nostalgia... parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  11. Ouvi em algum lugar que placas de circuito impresso são enviadas para o exterior para reciclagem, Japão talvez, não tenho certeza.

    ResponderExcluir

Siga as regras do blog ou seu comentário será ignorado.